Revalidacao de Diplomas de Medicina do Mercosul e Validade no Brasil

REGISTRO

Mercosul, Bolívia e Chile têm diploma validado no Brasil

Em resposta ao Conselho Federal de Medicina, o Ministério das Relações Exteriores esclareceu que médicos advindos de países que fazem parte do Mercosul (Argentina, Paraguai e Uruguai), da Bolívia e do Chile têm seus diplomas obrigatoriamente validados no Brasil em razão de um acordo internacional. Com isso, os médicos podem obter residência médica apenas comprovando serem nacionais de um dos países signatários do acordo. Não será necessário qualquer tipo de visto como requisito para o registro nos Conselhos de Fiscalização de Profissão Regulamentada. Além disso, os médicos argentinos, paraguaios, uruguaios, bolivianos e chilenos estarão sujeitos aos mesmos direitos e obrigações dos médicos brasileiros.

Fonte: Publicada em: 11/05/2011, adicionada por: Isabela Alves em http://www.cremepe.org.br/leitorNews.php?cd_noticia=4435

Veja também: Pois é gente, vamos torcer para que tudo dê muito certo, e que o senado aprove também (http://www.senado.gov.br/sf/senado/sgm/201105-Maio.pdf).

Outro link interessante sobre o tema de revalidacao nao somente de diploma de medicina, mas também de outros cursos do MEC no Brasil: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=13000&Itemid=866 


8 comentarios:

  1. Alguem pode me explicar? nao entendi. Se pode porque precisa dessa prova q o governo esta elaborando? nao entendo.
    Outra coisa me falram q a faculdade precisa ser acreditada pelo MERCOSUL. Pelo q to sabendo a Udabol nao é nao é isso? E é verdade q so Univalle das faculdades Bolivianas é acreditada?

    ResponderEliminar
  2. Atualmente duas universidades bolivianas sao acreditadas pelo MERCOSUL em medicina, a UPAL e a UNIVALLE, porem a UDABOL, a UNIFRNAZ, estaso buscando a acreditacao do Mercosul, e com certeza conseguirao, pois elas tem uma boa estrutura.

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. nao estan ni siquiera en lista de acreditación!!! Asi que no sueñen con lo que no pasará!!!

      Eliminar
  3. Ser médico exige muita dedicação, sem forró e samba a toda a hora, inteligência, medias superiores a 18 valores desde sempre, provando a regularidade e vontade de estar entre os melhores, tenacidade, responsabilidade.
    O que se verifica, é que no Brasil os próprios professores, entendem muito pouco do seu próprio ofício, e consequentemente, logo o êxito dos seus alunos será uma miragem, fracasso futura, seja no curso que for.
    A inteligência do aluno pode fazer a diferença, quando o seu mérito for perene e sua consistência seja eficaz.
    Não será na Bolívia, ou em outro país, que deve recorrer se seus pergaminhos forem suficientes, para que o seu mérito seja reconhecido.
    Estude no seu próprio país e terá o seu reconhecimento facilitado.
    Não seja aventureiro.
    Dedique-se e deixe que o forró venha na posteriori, não vá para noitadas desmesuradas e mantenha os seus neurónios em pleno vigor, não os mate prematuramente com alcool ou drogas.
    Seja um cidadão desde criança com a cabeça no seu lugar e deixe-se de aventuras se pretende ter um grande futuro.
    Não faça de cada dia um compartimento hermeticamente fechado. Pense que a vida é longa e terá oportunidades de se divertir depois de enfrentar os seus desafios de formatura, enquanto seus neurónios estão no seu auge.
    Cumprimentos.
    Adelino Guimarães.

    ResponderEliminar
  4. Este comentario ha sido eliminado por el autor.

    ResponderEliminar
  5. Muito bom seu comentário Adelino Guimaraes. Fazer medicina no exterior é uma aventura FANTÁSTICA! Você aprende uma nova língua, conhece novas culturas, novos povos, e tem um rescimento pessoal inigualável! Também é verdade que assim como no Brasil, muitos estudantes de Medicina e de outras carreiras aproveitam seu tempo livre para cair nas baladas, e muitos perdem um tempo precioso de descanso ou de estudo!
    Medicina realemente requer muita dedicaçao, ainda mais quando se estuda fora. Aqui na Bolívia, por exemplo, pode até nao ter o vestibular no estilo do Brasil, o que nao deixa ser fácil o estudo, pois tem o espanhol para aprender, através dos cursos obrigatórios nas universidades bolivianas. E no final tem um exame semelhante a OAB, e concílios de pastores, chamado EXAME DE GRADO. Onde o aluno é submetido a uma sabatina de perguntas relacionadas a TODAS as disciplinas estudadas durante os cindo anos de teoria e um ano de internato, mais 3 meses a 1 ano de provícia, que é trabalhar em uma cidade boliviana, só entao o aluno consegue o referido diploma. Algumas usam o sistema de TCC do Brasil, que na verdade é como uma tese de 100 páginas em média. Daí passando por utod isto o estudante, agora licenciado em medicina na Bolívia, que vale lembrar é um diploma aceito por homologaçao, sem revalidaçao, para países que fazem parte do convênio Andrés Bello, que incluem, Espanha, Chile, Paraguay, Argentina, dentre outros! O que nao acontece com o diploma brasileiro que só vale no Brasil. Para o Brasil, qualquer pessoa que estudar em outro país tem que revalidar diploma através de uma universidade federeal que promove exames, ou complementaçao, ou o Revalida que é um exame de especialista! Onde comprova o esforço do aluno que estudou fora, lembrando que cai muita coisa do SUS, entao o aluno, à parte, deve estudar sobre SUS do Brasil e nao faltam sites que oferecem cursos neste sentido! Por fim também tem acontecido do CFM ficar de olho em quem formou fora, o que ajuda em muito àra aquelas pessoas que gostam de desafios e de fazerem um trabalho bem feito!
    MEDICINA DÁ MUITO TRABALHO E NAO É PRA QUALQUER UM! SOMENTE PARA QUEM TEM A VONTADE DE SALVAR VIDAS A TODO CUSTO!

    ResponderEliminar
  6. Este comentario ha sido eliminado por el autor.

    ResponderEliminar
  7. Ser médico exige muita dedicação, sem forró e samba a toda a hora, inteligência, medias superiores a 18 valores desde sempre, provando a regularidade e vontade de estar entre os melhores, tenacidade, responsabilidade.
    O que se verifica, é que no Brasil os próprios professores, entendem muito pouco do seu próprio ofício, e consequentemente, logo o êxito dos seus alunos será uma miragem, fracasso futura, seja no curso que for.
    A inteligência do aluno pode fazer a diferença, quando o seu mérito for perene e sua consistência seja eficaz.
    Não será na Bolívia, ou em outro país, que deve recorrer se seus pergaminhos forem suficientes, para que o seu mérito seja reconhecido.
    Estude no seu próprio país e terá o seu reconhecimento facilitado.
    Não seja aventureiro.
    Dedique-se e deixe que o forró venha na posteriori, não vá para noitadas desmesuradas e mantenha os seus neurónios em pleno vigor, não os mate prematuramente com alcool ou drogas.
    Seja um cidadão desde criança com a cabeça no seu lugar e deixe-se de aventuras se pretende ter um grande futuro.
    Não faça de cada dia um compartimento hermeticamente fechado. Pense que a vida é longa e terá oportunidades de se divertir depois de enfrentar os seus desafios de formatura, enquanto seus neurónios estão no seu auge.
    Cumprimentos.
    Adelino Guimarães.

    ResponderEliminar